Sobre

A Muiraquitã Filmes é uma produtora brasileira fundada pela produtora Eliane Ferreira. Em 2015, Pablo Iraola se tornou sócio agregando sua experiência internacional para a
produtora.

Suas mais recentes produções foram os documentários: “Fico te devendo uma carta sobre o Brasil” de Carol Benjamin (que teve sua première no IDFA 2019 e recebeu menção especial do júri); “Cine Marrocos” de Ricardo Calil, que estreou no Dok Leipzig 2018 e ganhou o Golden Dove da Next Masters Competition, além de prêmios de melhor documentário nos festivais É Tudo
Verdade e Festival Internacional de Guadalajara; e o longa ficção “Querência” de Helvécio Marins Jr. que teve sua estreia na seção Forum do Festival de Berlim e recebeu o prêmio de
melhor filme no Jeonju IFF.

A Muiraquitã Filmes também produziu os longas “Vermelho Russo” de Charly Braun, completamente filmado na Rússia, e o documentário “A Luta do Século” de Sergio Machado. Ambos estrearam no Festival do Rio, ganhando os prêmios de melhor roteiro e melhor documentário, respectivamente. Produziu ainda o documentário “Fabricando Tom Zé” de Décio Matos Jr., vencedor do prêmio de melhor documentário pelo júri popular no Festival do Rio e na Mostra Internacional de São Paulo.

Atualmente, tem cinco filmes em pós-produção, as ficções: “Bala sem Nome” de Felipe Cagno (coproduzido pela Fox Films do Brasil), “Mar de Dentro” de Dainara Toffoli, “Sol” de Lô Politi
e os documentários “Os Arrependidos” de Ricardo Calil e “Somos o que Perdemos” de Heloisa Passos.

Entre os próximos projetos a serem produzidos, destacam-se “Aurora” de Karim Aïnouz, “Silêncio” de Henrique Dantas, “Full Night” de Ricardo Elias, “Nossos Ossos” de Ricardo Branco e a série documental “Pierre Fatumbi Verger” de Sergio Machado.

%d blogueiros gostam disto: